twitter
    O que você está fazendo? Siga-me :)

Twitter: nova arma da publicidade


O Twitter evoluiu muito. Foi criado em 2006, mas agora está tomando imponência. É uma forma instantânea de interação com o telespectador, o ouvinte. Podcasters perguntam temas para os pods, canais anunciam a programação... Exemplo que acompanho é o programa televisivo Olhar Digital sobre tecnologia que, nas segundas-feiras, recebe sugestões de matérias. Muito intuitivo e é isso que nós queremos, e melhor é que não são mensagens automáticas. São pessoas de verdade!

Incrivelmente, o pássaro azul e sua companheira baleia -não a de Vidas Secas- tornaram-se reconhecidos mundialmente pelo sucesso. Seu dono, por assim dizer, até quer patentear a palavra tweet. Vê-se que sua fama cresceu e só tende a aumentar.

Vê o pássaro azul?


Ainda não sabe o que é? Descubra tudo neste link: http://www.twitterbrasil.org/2009/02/17/o-que-e-o-twitter/

Pirataria Vs. Lei Azeredo

Internet, para os mais íntimos, é sinônimo de troca de arquivos. Torrents, redes P2P (Peer-To-Peer), filmes, músicas, vídeos, jogos... Um simples clique em Pesquisar num buscador da rede e tudo está a seu alcance. Simples, fácil, grátis. E é isso que o projeto conhecido como "Lei Azeredo" quer combater.

Projeto de lei de crimes cibernéticos foi mostrado em 2005, por Eduardo Brandão de Azeredo, senador, e vem tramitando até os dias de hoje. Foi aprovado no Senado Federal e encaminhado à Câmara dos Deputados em 2008. Visa o combate aos crimes on-line, como clonagem de celulares, cartões, pedofilia, roubo de senhas, downloads de qualquer arquivo que tenha direitos autorais. Chegou a ser comparada ao antigo AI-5, por obrigar os provedores de serviços a guardar toda informação do usuário na rede por um período de três anos.

Em vista, os direitos autorais são completamente ignorados ao 'baixar' (termo designado ao ato de obter para si o arquivo em questão), por exemplo, uma música, um livro. Porém, visando o lado do consumidor, os produtos, muitas vezes, têm preços elevados para que sejam acessíveis à população de classe média, baixa. Um DVD que tem o valor de R$40 no Brasil, em outros países, tendo como base os Estados Unidos, seu valor está por volta de U$12. Exemplo simples, mas que retrata a grande maioria de produtos que por esta questão acabam sendo consumidos por menor preço em meio à pirataria, e como são obtidos através da Internet, qualquer pessoa que possua banda-larga poderá tê-lo gratuitamente.

Presidente Lula, no 10º Fórum Internacional Do Software Livre, em 26 de junho de 2009, já opinou: "É censura, interesse policialesco para saber o que as pessoas estão fazendo".

A respeito da falta de leis que combatam crimes na Internet, estão em falta, e com isso devemos concordar, mas se o foco é combater, também, a pirataria, por que, então, as gravadoras e distribuidoras não diminuem os preços para tornarem-se mais acessíveis?

Mentira é daquela história...

Quando é que ligamos a televisão e não ouvimos alguns poucos de mentiras? Uma novela é uma mentira. Ficção. Desculpas dos nossos, atuais ou não, governantes sobre "para onde foi a verba pública?" ou o que sempre dizem: "Não sabemos nada" sobre seus 'comparsas'. Sim, rodeados de mentirosos na mídia, na rua, parentes, amigos. O que o leva a mentir?

Bastantes mentem para livrar-se de represálias ou safar-se de injúrias com outrem. Essa mentira 'superficial' pode ser levada por longos tempos na vida de quem a criou causando futuros problemas e, ainda assim, podendo sofrer as consequências das quais se livrou antes.

O ato de mentir pode tornar-se tão constante que se transforma em uma doença grave, psicológica, em que a necessidade de mais mentira 'pode ser a solução dos problemas' que nunca acabarão, como diz Machado de Assis: "A mentira é, muita vez, tão involuntária como a transpiração.".

Sabemos que a sociedade é mentirosa. Veja o garoto ou 'marmanjo' do sinal que conta a estória perfeita para te enganar e arrancar-lhe dinheiro a fim de comprar bebidas, drogas, e o leite ou o pão para que era a finalidade do dinheiro na estória era balela. Falta conscientização da pessoa. O pior é que ela sabe que é errado.
Isso eu não entendo.